A Associação Recuperar a Aldeia de Torres promoveu no domingo, dia quatro de setembro, na sua sede, em Torres, um workshop para a construção de espantalhos, utilizando a planta do bunho na sua confeção.

A sessão foi dinamizada por Conceição Ferreira, considerada a mãe dos espantalhos, pois em 2000 teve o seu nome no livro do Guiness, pelo facto de, na localidade de Macinhata da Seixa (Oliveira de Azeméis), se terem executado 1113 espantalhos à escala humana.

Consideramos de imensa importância ter tido entre nós esta entusiasta pessoa, pois a sua vinda não só nos deu outras alternativas para a decoração das ruas da nossa aldeia durante os dias da Festa do Bunho e do Junco (dias 7, 8 e 9 de outubro), como nos mostrou mais uma valência da planta do bunho, que tanta utilidade teve, no passado, na vida e na economia das gentes de Torres.

Ficamos imensamente agradadas com a adesão das senhoras da terra que apareceram com os materiais e utensílios sugeridos e mostraram muito empenho e motivação na execução dos espantalhos.

São também estes os motivos que nos fizeram criar a associação, pois este trabalho em grupo, a troca de saberes e a franca camaradagem provocam prazer, satisfação e enriquecimento pessoal.

Torres espera receber muitos visitantes nos dias da Festa do Bunho e do Junco, pelo que se vai esmerar na decoração das ruas, tanto mais que a aldeia irá receber, no dia 9 de outubro, a certificação de “Aldeia de Portugal”.

Categorias: Outro

0 comentários

Deixe uma resposta

Avatar placeholder

O seu endereço de email não será publicado.